fbpx

A minha mais importante meta é que você saia do meu consultório mais leve, só que eu não uso a balança para isso.
Em 2017 meus pacientes perderam quilos e quilos de culpa, de restrição. Quilos e mais quilos de ciclos frustrados de dietas furadas, comportamentos desordenados e sem sentido e ganharam toneladas de autoaceitação, de compaixão, e de liberdade alimentar.

Nesse ano de 2018 eu te convido a não medir seus objetivos simplesmente em kg, mas sim em experiências sem precisar se preocupar com a comida.

Quantas experiências com pessoas queridas você quer ter esse ano?
Quantos jantares românticos à luz de velas você quer ter?
Quantas confraternizações e happy hours você quer ter?
Quantas reuniões em familia?
Quantos noivados?
Quantos batizados?
Quantos aniversários você quer comemorar?

Quantos momentos você quer ter nos quais a comida não vai ser o centro das tuas preocupações, mas sim uma mera facilitadora de conexão social.

Sabe aquele pudim da sua tia que você ama e que ela te oferece sorrindo? Aquele churrasco que seu pai faz pra você só quando você o visita? Ou aquele bolo que sua mãe prepara com aquele sabor de infância? Aquele pãozinho de queijo com café e queijo, que você experimentou naquela viagem pra Minas Gerais? Ou aquele queijinho super especial com café que com o qual sua vizinha te recebeu carinhosamente na casa dela?

A comida tem memória, tem sentido.
A comida não é só prazer na boca, mas é também prazer na mente. É prazer da imaginação, da lembrança, da conexão.
A comida não é carboidrato, a comida não é proteína, a comida sequer é vitamina.
A comida é alma, mas a comida não é tudo isso também.
A comida às vezes é só comida: comida na mesa, comida do almoço, comida do jantar. A comida do dia-a-dia.
O arroz é só arroz. Feijão é só feijão, mas o feijão da sua mãe não é só feijão. O arroz do seu pai não é só arroz.
Quando você se preocupa com a comida como sendo sua inimiga, você joga fora tudo isso que vem junto.
Eu te proponho a colocar a comida no lugar dela e desfrutar de uma liberdade alimentar que te permita viver todos esses momentos concentrada no que é realmente mais importante para você.
E eu te garanto: não são as calorias, nem os carboidratos.

Eu desejo que em 2018 você coma comida de acordo com o sabor que ela tem e não com os nutrientes que possui.
Um feliz 2018 e sejam bem-vindos a esse ano cheio de liberdade alimentar.
São os meus votos para você!

Categorias: Dicas

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *